quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Dunkirk|2017

Fui ver o Dunkirk ao cinema. Não sabia que Dunkirk era um sítio, muito menos que tinha acontecido uma batalha. Sei que é inaceitável para uma pessoa que até tenta saber mais do passado e das grandes guerras. Claro que o filme estava "fenomenalmente" bem realizado, não tivesse o cunho de Christopher Nolan, o meu realizador preferido. Todos os filmes que prezo são deste grande senhor.
Talvez por não saber a história da batalha de Dunkirk, senti-me um bocado perdida no início, mas rapidamente se apanha o fio condutor da história da operação Dínamo.
Passei o filme ansiosa porque a banda sonora deixou-me assim, com aqueles compassos à Hans Zimmer. É aqui que começo a associar um filme a uma masterpiece.
Em maio de 1940, os soldados aliados, maioritariamente ingleses e franceses, ficaram encurralados em Dunkirk, norte de França, pelos alemães no início da Segunda Guerra Mundial. Winston Churchill pôs então em prática a Operação Dínamo que tinha como objectivo inicial evacuar 45.000 homens da Força Expedicionária Britânica. No período de uma semana, cerca de 338.000 homens de várias nações conseguiram voltar a casa graças aos civis que embarcaram nos seus barcos para resgatar os soldados.
Engane-se quem pensa que é um filme de guerra. Não há sangue praticamente nenhum. Observamos os eventos que levam à libertação daqueles soldados. Senti um realismo incrível, quando seguimos as personagens que estão a sobrevoar a Dunkirk, quando as bombas são largadas na praia ou mesmo quando se ouviam tiros ensurdecedores. É mesmo um filme comparável a Inception ou mesmo The Dark Knight Rises, mas eu sou suspeita, gosto tudo o que tenha Nolan no realizador.


2 comentários

  1. Excelente, excelentíssimo filme. Fiquei agarrada desde início - mais ou menos com os mesmos conhecimentos que tu, mas felizmente o meu namorado é um junkie de História e fez-me uma introduçãozita. Brutal sem ser bruto, e tão cru. Gostei mesmo.

    Jiji

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente Jiji, cru. Não descreveria melhor!

      Eliminar

© the washing machine.
Maira Gall