segunda-feira, 7 de março de 2016

Londres|Reino Unido


A última viagem que fiz foi a Londres. A capital inglesa é extremamente bonita e faz parte dos sonhos e dos must-visit de muita gente. Sempre tive curiosidade em conhecer Londres, mas vou vos confessar uma coisa que pode deixar muita gente nervosa: não fazia parte dos meus planos para os próximos tempos. Tinha outras prioridades.

Admiralty Arch
Antes que me chamem de louca e problemática por ter dito isto, digo já que posso explicar: sou uma pessoa que gosta pouco da confusão que se gera nas grandes cidades (as pessoas apressadas, o barulho imenso, os cheiros intensos, entre tantos outros), e portanto esta cidade sendo das mais visitadas do mundo fiquei logo um tanto ou quanto nervosa. Fui e gostei imenso, como não criei muitas expectativas o resultado foi melhor do que esperava.

The National Gallery
O que não gostei em Londres foi que achei tudo caríssimo, mas caro ao nível de só comer porcarias pela rua. Como a libra em relação ao euro é de chorar e aquela história de "não converter" não funciona comigo, convertia tudo  o que estava a gastar e isto foi a minha maior preocupação durante a minha estadia. A única coisa que eu não senti que gastei imenso dinheiro foi no transporte, comprei o passe de 7 dias e ficou-me a pouco mais de 30£, para o que andei de transportes públicos valeu bem o dinheiro. Já para não falar dos transportes em sentido contrário, tinha de pensar sempre duas vezes antes de passar a passadeira, e andam todos a mil, deve ser para pontualidade britânica, mas juro, isto é verídico, não vi um único limite de velocidade.



Mas falando de coisas boas, a cidade é realmente muito bonita. É impossível não ficar de boca aberta com a arquitectura toda, das ruas, dos parques, dos monumentos, e mesmo o clima assim escuro dá uma certa misticidade à cidade. Eu adoro o tempo assim mais fechado mas fazia mesmo muito frio, não houve um único dia em que a temperatura passasse os 8º.

Victoria Memorial, em frente ao Buckingham Palace
Conseguimos passear e conhecer muito, tendo em conta que só choveu num dia dos seis que lá estivemos. Mas o dia que vimos mais monumentos icónicos foi sem dúvida o primeiro. Tivemos a sorte de fazer a Free Tour of London onde conhecemos os principais pontos de Londres em duas horas e meia a palmilhar a cidade: Buckingham Palace, Churchill’s War Cabinet Bunker, The Houses of Parliament, St. Martin-in-the-Fields, Westminster Abbey, Trafalgar Square, Nelson's Column, St. James’s Park, 10 Downing St., Horseguards e Big Ben.

Diana, Princess of Wales Memorial Fountain, Hyde Park
Como já referi, estava imenso frio, e o que nos safou foi os Pret a Manger e Starbucks aos pontapés pela cidade que nos aqueciam aqui e acolá. Apesar de tudo fomos a dois bons sítios que vale a pena referir:
O primeiro foi Breakfast Club no Soho, onde íamos tomar o pequeno-almoço acabou por ser almoço/lanche. A fila era tão imensa que ficamos quase duas horas à espera e quando finalmente entramos já eram horas de almoçar. Comi o maior e melhor pequeno-almoço da minha vida, o English Breakfast. Era tanta comida que acabei por não lanchar e quase não jantar.
O segundo o foi Prima Sapori D'Italia, onde comemos pizza mesmo saborosa, e não sei se era a fome a falar mas estava mesmo boa. Fica em Convent Garden e fica bem perto de um Ben's Cookies, onde as cookies são maravilhosas, especialmente a de chocolate de leite.

Vendedor em Portobello Road, Nothing Hill
Um dos maiores prós de Londres é sem dúvida a entrada gratuita nos seus museus principais: National History Museum, Science Museum, Victoria and Albert Museum, National Gallery, British Museum(este último não tive oportunidade de visitar, pois todos demoravam quase um dia inteiro a visitar). Foram das minhas coisas preferidas em Londres, isso e Nothing Hill, era o que eu sonhava e muito mais. É limpo, é menos populoso, e tem um mercado de rua mesmo bonito, e portas de cores diferentes, sem dúvida. A livraria do filme[Nothing Hill] ainda existe, mas é tão mais pequena do que eu pensava.

A icónica livraria do filme "Nothing Hill"
Ainda falando daquele pequeno problema das multidões, o meu maior medo aconteceu em Camden Town e Oxford Street, nunca tinha visto tanta gente na minha vida e não conseguia ver o fim das ruas nem por nada deste mundo. Enfim, apesar de ser super frequentadas, estas zonas são mesmo giras. Em Camden Town é tudo tão diferente do que é a Londres vitoriana que parece que estás numa cidade diferente, em Oxford Street é de loucos para quem gosta de andar às compras, tem todas as lojas mais badaladas.

Agora olho para Londres de forma diferente quando é mencionado.
Este foi o meu post da última viagem e já estou a ver coisas para uma próxima. Isto do que só é preciso começar é mesmo verdade.

Sem comentários

Enviar um comentário

© the washing machine.
Maira Gall