domingo, 16 de julho de 2017

Batille|Meo Marés Vivas


No dia 14 de Julho, os Bastille apresentaram-se no Meo Marés Vivas, no dia da tomada da Bastilha e no aniversário do vocalista Dan Smith, demasiadas coincidências para um só dia, mas o facto de Dan fazer anos no dia da tomada da Bastilha foi o que deu nome à banda.
Os Bastille têm toda uma produção televisiva por trás do espectáculo, construíram um canal onde vão mantendo o público informado acerca das novidades do "Wild World". 
Começaram exactamente à hora esperada e anunciada no canal Wild World Communications e fizeram o público dançar e saltar sem parar, mesmo na onda Bastille.
Os parabéns a Dan pelo seu 31º aniversário, foram cantados em inglês, a pedido do baterista da banda, o que deixou o vocalista bastante envergonhado.
Durante 'Flaws' (uma das minhas preferidas), Dan atravessou a plateia, sendo abanado pelo público mas sem nunca deixar cair uma nota em vão. Já em cima do palco, fez-nos vibrar com as covers de "No Scrubs" e "Of the Night", que confesso serem das minhas preferidas, junto com "Things We Lost in the Fire", "Bad Blood", "Laura Palmer" e "Oblivion".
Fecharam um concerto sem mais ameaças de volta, que considerei épico.

terça-feira, 18 de abril de 2017

O fantástico mundo de Sveta Dorosheva|Ilustradora

Nasceu na Ucrânia, mas vive em Israel à vários anos. Nasceu desenhadora mas nunca estudou desenho académicamente, o que torna tudo ainda mais fantástico. O trabalho que mais me encheu os olhos foi "My Childhood", mas Sveta tem muitos outros trabalhos geniais. Deixo aqui algumas das minhas ilustrações preferidas:






domingo, 16 de abril de 2017

Hacksaw Ridge|2016



Hacksaw Ridge é baseado na histório real de Desmond Doss (Andrew Garfield), um homem que pretendia alistar-se para a Segunda Guerra Mundial como médico, mas sem tocar em armas. Grande parte do filme mostra-nos a fase de treinamento e de como foi díficil para Doss convencer os seus camaradas a levá-lo com eles para a guerra. É já na guerra em Okinawa, no Japão que Doss mostra o seu valor ao salvar 75 homens caídos sem usar sequer uma única arma ou matar um único homem.



Mel Gibson não se poupou nas cenas mais violentas em guerra o que tornou o filme um pouco real de mais, mesmo para quem nunca foi à guerra.
Garfield entregou-se bem ao papel, tanto física como emocionalmente, garantindo-lhe a indicação ao Óscar para melhor actor. Ganhou no entanto a melhor mixagem de som e a melhor edição.


sábado, 4 de março de 2017

÷|Ed Sheeran


Ed Sheeran já tinha ameaçado com o 'Shape of You' e 'Castle on the Hill' no passado mês e ainda se encontra nos top's. Ontem, lançou o seu mais recente álbum, 'Divide', pelo qual todos ansiávamos. Eu pelo menos vivia à espera disto. Não desiludiu, como nunca desilude.
Com baladas e com músicas mais mexidas do que é habitual, e até como uma "Barcelonadas" à mistura. 
O melhor: Shape of You, Dive, Perfect, Happier, Save Myself
O que não gostei assim tanto: Bibia Be Ye Ye, Galway Girl e Nancy Mulligan




sexta-feira, 3 de março de 2017

The Accountant|2016


The Accountant tem uma premissa que me cativa logo à primeira vista, um protagonista autista. Sou bastante curiosa com este síndrome, se bem que este filme não personifica tanto o síndrome como o faz Jodi Picoult no seu livro "No seu mundo".
Christopher Wolff (Ben Affleck) é um contabilista com uma particularidade, é autista. Teve um passado difícil e exigente, e por isso tornou-se não só bom contabilista, como muito bom assassino. É uma história improvável mas que Bill Dubuque fez fazer sentido. 

Chris é contratado por uma grande empresa para descobrir como o dinheiro tem desaparecido sem ninguém dar por isso nos últimos 15 anos, acaba por conhecer Dana (Anna Kendrick), que é o elo de ligação entre a empresa e o contabilista, que criam logo uma certa empatia.
Conforme se desenrola a historia nem tudo é o que parece e Wolff deixa os números de lado para dar lugar a um assassino implacável, onde o final tem um "twist" que não estava mesmo à espera. 
Na minha opinião, as mortes são demasiado gráficas neste filme, o que fez com que fechasse os olhos várias vezes. O melhor do filme sem dúvida foi a prestação de Ben Affleck como um autista e como assassino que usa canções de embalar para se acalmar:"Nasceu numa segunda, batizou-se numa terça, casou-se numa quarta, adoeceu numa quinta, piorou numa sexta, morreu num sábado, enterrou-se no domingo, e este foi o fim de Solomon Grundy.".


© the washing machine.
Maira Gall